5 sinais de comportamento suicida

Anúncios

Por que chorar seria errado?

Hoje, particularmente, foi um dos dias que inclui na minha lista dos “Piores dias da depressão” . Não que os outros dias venham ser coloridos e com cheiro de flores, mas minha alma gritou e por um tempo, não permiti que ela gritasse. Mas depois lembrei que ninguém pode me impedir de chorar (isso seria surreal), então deixei minha alma gritar. Enquanto ela gritava, eu chorava e soluçava porque senti a dor e o peso que todos nós (depressivos) levamos 24hs por dia.

Se você está sentindo dor, por que bancar um de fortão? Chore! Às vezes isso faz bem, alivia nossa dor (às vezes). Quando o choro não nos trás um certo alívio, alguns de nós recorrem a outras maneiras de aliviar a dor. Automutilação… Isolamento total… Suicídio…

Eu sei quanto a vontade de chorar é gigantesca! Mas faz bem tirar de nós tudo aquilo que nos faz mal, então choremos! Eu pensei em várias coisas, assim como você também pensa quando está no nível extremo da depressão, mas não me machuquei e não me matei (ao contrário não estaria postando isso rs).

Estou vivendo um grande problema que a maioria de nós vivemos: O NÃO ENTENDER DOS NOSSOS FAMILIARES.

Eu já disse em outro post que vocês (familiares) não precisam nos entender, não podemos cobrar isso de vocês. Mas se querem o nosso bem de verdade, TENTE nos entender ou simplesmente nos AME!

Deixe que venhamos ter nossos momentos sozinhos. Às vezes para nós, ficar todo o tempo com alguém -mesmo que vocês vejam isso como uma forma de não nos matarmos ou algo assim- é sufocante! Nossa doença por um momento manda na gente e precisamos chorar em paz e SOZINHOS!

Precisamos permitir que nossa alma grite. E a pior coisa que pode acontecer nesses momentos é que venhamos explodir na frente de alguém que amamos.

 

2 Verdades e 2 Mitos sobre a depressão

1. A depressão é uma doença.

V-E-R-D-A-D-E

  Mesmo que não haja sintomas físicos para diagnóstico, de acordo com o dicionário (a doença é caracterizada como ausência de saúde, um estado que ao atingir um indivíduo provoca distúrbios das funções  físicas e mentaise o profissional que cuida de quadros psiquiátricos, a depressão é uma doença assim como todas as outras. (Deu pra entender?)

Resultado de imagem para gifs ata

 

 2. Quando uma pessoa está em depressão, ela não odeia a vida e nem tem desinteresse por ela a ponto de cometer ou cogitar o suicídio.

V-E-R-D-A-D-E !

WHATS?!

  Entenda que quando a dor de um indivíduo se torna gigantesca por longo período, é provável que este esteja em depressão. Quando a dor da alma se revela por completo nas crises depressivas, cogitamos que só a morte nos livrará dessa tormenta. Mas isso não significa que odiamos a vida, muito pelo contrário! A amamos tanto que parte de nossa dor é por não poder vivê-la como uma pessoa sadia psicológicamente e fisicamente. Queremos viver, mas nos sentimos mortos pra isso.

Resultado de imagem para gifs chorando

 

3. O primeiro/primeira psicólogo que você irá será o melhor psicólogo de todos!

MITO GERAAAAL ! (risos)

 Pode não ser o primeiro, nem o segundo, nem o terceiro psicólogo.. Comigo foi a terceira! Segunda na verdade, uma eu nem quis ver (risos). Mas entenda que se a primeira consulta da sua vida foi não muito agradável, não é culpa sua e sim do psicólogo!

  Isto se deve ao fato de cada profissional ter sua maneira de trabalhar, então por favor, se você desistiu das terapias logo depois da primeira consulta com aquele psicólogo sem noção, vá a outro! E o procure pelo mundo se for preciso! Quando encontrar, aaaah como vai ser tudo diferente e finalmente você vai ser ajudado de verdade, porque ele vai se importar com você além de tudo!

Resultado de imagem para gifs ata

E talvez ele seja tão doidinho quanto você! rs (isso é bom tá? 😀 )

 

4. Sua família irá te apoiar sendo a melhor família de todos os tempos! Compreensiva e paciente. 😀

ISSO FOI ATÉ PIADA, EU SEI (RISOS)                               ->> MITOOOOOO

 

Recebi várias mensagens pedindo socorro com os familiares desde que criei o blog. A maioria dizia que o pior de tudo era não ter o apoio de sua família, e concordo com isso plenamente!

  Já é ruim você se sentir mal por fazer com quem você ama se sentir mal por você, agora imagina você se sentir pior ainda porque não tem o apoio deles! Sei que é muito difícil conviver com uma pessoa em estado depressivo ou em qualquer outro estado psíquico, mas tente pelo menos nos dar apoio. O desânimo vem.. e a vontade de largar o tratamento então..

PARA OS FAMILIARES:

NÃO PRECISA NOS ENTENDER. APENAS NOS AME.

Resultado de imagem para gifs chorando

 

Primeiros socorros para pessoas depressivas

   Talvez você já conheça, mas eu como eu conheci a pouquíssimo tempo achei que valesse a pena postar aqui.

Esse é o Kit de Primeiros Socorros para Pessoas Depressivas:

803738614_18958_1945151997651947489.jpg

 

Compõe-se de:

  1. Telefones de pessoas com quem você possa falar quando não estiver se sentindo bem
  2. Um diário de pensamentos positivos e/ou momentos bons que você viveu
  3. Músicas com mensagens que te animam
  4. Frases motivadoras que fazem você se sentir bem (além de frases, pode ser vídeos e qualquer outra coisa que te faça sorri)
  5. Palavras consoladoras descrita na Bíblia. *
  6. Coisas que te fazem lembrar das pessoas que amam você

 

*Caso seja ateu ou não tenha interesse em ler a bíblia e sim outro livro religioso, fique a vontade! O que importa é você ter algo Maior para se refugiar quando a dor é insuportável e você pensa no suicídio.

Conheça os 9 tipos de depressão

 

  1. Depressão pós-parto: surge após o parto e gera sintomas como tristeza, irritabilidade ou rejeição do bebê;
  2. Depressão major: apresenta 5 sintomas característicos da depressão, durante mais de 2 semanas, que comprometem as atividades diárias do indivíduo;
  3. Depressão bipolar: caracteriza-se por mudanças constantes no humor dos indivíduos, variando entre depressão profunda e alegria excessiva;
  4. Depressão reativa: surge após um acontecimento estressante, como morte de um familiar, e para o qual o indivíduo não consegue reagir;
  5. Distimia: presença de vários sintomas típicos de depressão durante mais de 2 anos, sendo o principal a tristeza constante;
  6. Depressão atípica: apresenta sintomas contrários aos da depressão normal, tendo os pacientes maior necessidade de dormir, comer ou ter contato íntimo;
  7. Distúrbio afetivo sazonal: episódios de depressão anuais, principalmente quando há mudanças de estações, devido à falta de sol, e tem como sintomas fadiga, tendência a comer muito doce e sonolência;
  8. Síndrome pré-menstrual: presença de pelo menos 5 dos sintomas comuns da depressão durante o ciclo menstrual, piorando na semana anterior à menstruação;
  9. Depressão psicótica: além dos sintomas de depressão, podem aparecer delírios e alucinações.

 

Os indivíduos com depressão geralmente apresentam sintomas como tristeza constante, sentimento de culpa, perda de energia, ansiedade, irritabilidade, insônia, falta de apetite e tentativas de suicídio. Estes sintomas duram longos períodos de tempo.

Não consigo parar de me automutilar!

 Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam sobre o ato da automutilação, não é para chamar atenção, não é por modinha, não é coisa de babacas, enfim! Você já deve ter ouvido algum comentário sobre essas pessoas ou ter feito um deles.

  A automutilação é cada vez mais comum no meio de adolescentes e adultos. Eu tenho contato com algumas pessoas que já se automutilaram e contato também com as que sofrem com este tipo de problema. 

Mas o que leva pessoas a se machurarem fisicamente?

Como entender que elas usam da dor física para esquecerem a dor da alma?

  “Primeiro de tudo, se você é do tipo de pessoa que já criticou quem sofre de automutilação, quero pedir que você respeite todas as pessoas que sofrem com isso. Não é porque você nunca passou pela automutilação que tem o DIREITO de dar opinião sobre a dor dos outros. Todos têm uma dor. Alguns maiores do que outros, então RESPEITE os sentimentos de cada um.”  -Nota da autora (Gabriele Meireles)

  Eu nunca passei pela automutilação, mas cheguei bem perto disso. Minha história até aqui consiste em anorexia, bulimia, transtorno de ansiedade, depressão e tentativas de suicídio. Mas por ter contato com pessoas que se machucam e por ter tentado um pouco mais além, que é o suicídio, eu estou apta para falar sobre.

   A dor de quem se automutila é tão grande que você precisa achar algum alívio pra isso tudo. E por muitas pessoas terem vergonha ou medo de irem ao psicólogo e ao psiquiatra ou por não terem condições, a fazem tentar qualquer coisa para que a dor da alma venha ser esquecida. Nem que por alguns minutos..algumas horas.. É como se você estivesse se afogando e alguém te puxasse pra cima. Você respira. É um alívio você estar com o ar nos seus pulmões de novo, mesmo que você venha se afogar algum dia novamente.

  Os cortes, os arranhões, qualquer forma de você se machucar fisicamente faz com que você pare de sentir a dor interna e passe a sentir a que está, literalmente, na pele. E mesmo que você ainda venha sentir dor FÍSICA, a dor da alma pelo menos passa por um tempo. Sei que algumas pessoas se machucam tanto que nem sentem mais a dor nos pulsos, a dor nas coxas, na barriga, onde quer que se automutilem! É um vício, um ciclo. Uma bola que você não consegue quebrar, não consegue furar. Você está preso pelo vício, pelas mágoas, pelas dores e pelos seus próprios pensamentos. 

  Depois que eu mudei de psicóloga e DECIDI que iria melhorar da depressão, eu venho aprendendo que a cura, a libertação dessa dor está na palma das minhas mãos. Não vai ser remédios, psiquiatra, psicólogo, amigos, família que vai me tirar do meu estado mental. Será eu mesma. A minha decisão, o meu esforço, a minha escolha de tentar mais uma vez, mais um dia.

Então decida sair disso.

Se esforce.

Procure ajuda profissional! Há psicólogos baratos, psicólogos de graça.. mas ponha um ponto final nesse ciclo. A vida é sua.

O que você está deixando seus próprios pensamentos e suas dores fazerem com ela?

“Stay Strong” o máximo que conseguir

16 coisas que ninguém te contou sobre os antidepressivos

1. Antidepressivos funcionam de formas diferentes para cada um.

Antidepressivos funcionam de formas diferentes para cada um.

 

“Eu queria que as pessoas soubessem que os antidepressivos não vêm em modelo único. Existem diferentes tipos que funcionam de forma diferente para cada pessoa. Você passa por altos e baixos, lida com os efeitos colaterais, sempre esperando encontrar qualquer coisa que ajude.”

 

2. E às vezes exigem muita tentativa e erro para encontrar a opção certa.

E às vezes exigem muita tentativa e erro para encontrar a opção certa.

“Eu tomo e paro de tomar antidepressivos há 16 anos, e experimentei pelo menos 12 medicamentos diferentes. Às vezes, os efeitos colaterais podem causar mais problemas e, às vezes, a medicação não ajuda em nada. É tudo tentativa e erro até encontrar um que funcione e que o plano de saúde cubra.”

—Stephanie VanderWaal

 

3.É exatamente como tomar remédios para qualquer doença física.

É exatamente como tomar remédios para qualquer doença física.

“Um professor me disse uma vez: ‘Eu tomo remédio para artrite. Se não tomasse, eu não conseguiria viver a vida como eu vivo. Não tem nenhuma diferença em tomar antidepressivos para a depressão.’”

—Rima Neogi

 

4. Elas não são pílulas mágicas que deixam você feliz o tempo todo.

Elas não são pílulas mágicas que deixam você feliz o tempo todo.

 

“Todo mundo tem seus dias bons e seus dias ruins. Os remédios com certeza ajudam a deixar você mais dinâmico e resistente ao encarar dificuldades, mas todos têm momentos difíceis. Uma combinação de antidepressivos, aconselhamento, estilo de vida saudável e uma forte rede de suporte é crucial para o sucesso para algumas pessoas.”

—Ella Corpuz

 

5. Sim, eles podem afetar seu impulso sexual.

 Sim, eles podem afetar seu impulso sexual.

“Eu comecei a tomar antidepressivos para tratar enxaquecas anos antes de me tornar sexualmente ativa, então eu não sabia a diferença. Não importa o quanto o sexo fosse ótimo, eu levei oito anos para finalmente chegar ao clímax com alguém além de mim mesma.”

—Amlys López

 

 

6. “Você está sem medicação?” é basicamente a pergunta mais irritante e inapropriada que existe.

"Você está sem medicação?" é basicamente a pergunta mais irritante e inapropriada que existe.

 

“As pessoas que usam antidepressivos continuam tendo emoções. Só porque elas estão tristes ou com raiva não significa que elas não estão sob medicação. É ofensivo ignorar os sentimentos de alguém, que são totalmente válidos, e dizer coisas como: ‘Você esqueceu de tomar seu remédio?’”

—April Jones

 

7. Os primeiros dias tomando antidepressivos podem ser bem difíceis.

Os primeiros dias tomando antidepressivos podem ser bem difíceis.

“A forma como você se sente quando começa a tomar antidepressivos não é necessariamente como você vai se sentir sempre enquanto os toma. Os primeiros dias são dramáticos, enquanto seu corpo descobre como lidar com essa nova entrada de substâncias químicas. A primeira vez que eu tomei Lexapro foi como se se as emoções tivessem sido cortadas na raiz, como se eu não pudesse SENTIR nada, e foi assustador. Mas depois de uma semana, meu corpo se ajustou e eu comecei a me sentir como antes, mas ainda melhor. Isso é algo que pode levar semanas. Portanto, se você não estiver gostando de como se sente imediatamente, seja paciente.”

—Daphne Wert

 

8. Você não precisa chegar ao fundo do poço para precisar deles.

Você não precisa chegar ao fundo do poço para precisar deles.

 

“Quando eu comecei a tomar antidepressivos, meu namorado na época me disse que eu não estava ‘mal’ o bastante para tomar. Ninguém além de você mesmo compreende o que você está passando mental e fisicamente. Não existe um grau de ‘mal’ em que é aceitável tomar a medicação. É o que você e o seu médico acreditam que é o certo para você e para ajudar.”

hayleyellie

 

9. Você não necessariamente vai precisar deles para sempre.

Você não necessariamente vai precisar deles para sempre.

“Eu tive um médico que descreveu meus antidepressivos como um gesso: você quebra a perna, então precisa usar um gesso para segurar e ajudar a curar. Você combina isso com fisioterapia para fortalecer sua perna e voltar à forma saudável. Você pode fazer a mesma coisa com antidepressivos. Tome-os, combine-os com terapia e, então, conforme você vai se descobrindo, colabore com seu médico para chegar a um ponto em que você não precisará mais do medicamento.”

—evanreppert1

 

10. Mas se você precisar deles por um longo tempo, também não há nada de errado nisso.

“Quando eu comecei a tomar antidepressivos, eu pensei que o objetivo final era me livrar deles. Toda vez que eu começava a me sentir melhor, eu parava de tomar meus remédios e as coisas pioravam de novo, porque os antidepressivos eram a razão de eu me sentir melhor. Talvez um dia eu pare de tomar, mas eu estou bem mesmo sem saber quando.”

—Eliza Egbers

 

11. Eles não são feitos para transformar você em zumbi.

 

           

 

“Antes de tomá-los era como se eu estivesse vivendo embaixo de um peso que eu não conseguia levantar, não importa o quanto eu tentasse. Quando os antidepressivos começaram a funcionar, eu lembro claramente de pensar ‘Nossa, é isso que são as emoções!’ Os antidepressivos me ajudam a ter humores ‘normais’. Isso significa que eu tenho toda a gama de emoções, de boas a más. Eu simplesmente tenho mais controle sobre elas agora.”

courtneyd7

 

12. Eles nem sempre são usados para tratar depressão.

Eles nem sempre são usados para tratar depressão.

 

“Eu comecei a tomar por causa de enxaquecas crônicas. Desde que eu comecei a tomar a medicação, eu durmo melhor e não sofro constantemente com a dor das enxaquecas.”

carlyr44c73d4c4

 

13. Antidepressivos não necessariamente reprimem sua criatividade.

Resultado de imagem para criatividade reprimida

“Toda a ideia romantizada do ‘artista deprimido’ me deixa MALUCA. NÃO evite tomar medicamentos só porque você pensa que eles vão acabar com a sua criatividade. A depressão mal deixa você sair da cama, quanto mais criar arte. Os antidepressivos me ajudam a ser a artista que eu quero ser.”

—Lydia Powers

 

14. E eles não dão apenas uma “falsa felicidade.”

 E eles não dão apenas uma "falsa felicidade."

“Eu odeio quando as pessoas dizem alguma coisa como ‘Eu odiaria depender de remédios para ser feliz’ ou ‘ficar feliz enquanto toma antidepressivos não é felicidade de VERDADE.’ Me diga isso enquanto eu estou rindo com meus melhores amigos, ou tendo o melhor dia da minha vida viajando (duas coisas que eu não conseguiria fazer se não tivesse minha medicação). Minha medicação simplesmente permite que eu realmente SINTA felicidade de novo, ela não cria felicidade.”

—Kathleen Callender

 

15. Eles não mudam quem você é – mas eles podem ajudar você a ser a versão melhor e mais capaz de si mesmo.

Eles não mudam quem você é – mas eles podem ajudar você a ser a versão melhor e mais capaz de si mesmo.

 

“Aos 15 anos, eu me recusava a tomar antidepressivos por eu achava que eles iriam mudar minha mentalidade e essência e me transformar em uma pessoa diferente. Depois de tomar, eu percebi que não é nem um pouco verdade. Na verdade, eles revelaram quem eu era e quem eu poderia ser.”

—Alicia A.

 

16. E, por último, tomar antidepressivos não faz de você um fraco.

E, por último, tomar antidepressivos não faz de você um fraco.

 

“Pedir ajuda quando você acha que não consegue seguir adiante é uma das maiores demonstrações de força que você pode fazer.”

sarahp46d7e8aa4

 

 

 

 

“Stay Strong” o máximo que conseguir- Lute contra a depressão

“Stay Strong” o máximo que conseguir..

pensamentos da depressao.jpg

Você tem qualidades! Todo mundo tem!

Eu acredito que todo ser humano foi criado com QUALIDADES e DEFEITOS. Você é uma formação de ambos! Não foque somente nos defeitos. Nos momentos de crises de depressão pense nas suas qualidades (ainda que seja difícil vê-las nessas horas, eu sei como é.. mas tente!).

 

Quer uma dica?

•Eleve sua auto-estima, concentrando-se nos seus pontos fortes (no trabalho e na vida pessoal), e investindo na contínua manifestação deles.

•Pegue papel e caneta. Faça uma lista de 12 coisas que gosta em si mesmo, se passar, ÓTIMO!! Mas se conseguir somente 12, PARABÉNS da mesma forma!!!

•Analise também em que tipo de auto-imagem negativa criada no passado você ficou fixado. Se foi muito censurado por seus pais, por exemplo, pode achar que é incapaz de conseguir qualquer coisa sozinho. Se é a filho mais velha e, por isso, acumulou muitas responsabilidades desde criança, talvez continue achando que tem que carregar o escritório nas costas e exija isso de si mesmo (embora odeie esse papel).

   Feita essa reflexão, esforce-se para substituir essas falsas crenças por outras positivas, com base nas suas vitórias (todo mundo já fez algo que deu certo). Quem sabe não é excelente negociador ou mais bem-humorado do que imaginava? Explore mais essas e outras qualidades e cresça emocionalmente com os resultados.

Depressão acaba com desejos e força de vontade

Apesar de se falar cada vez mais em depressão, um ponto essencial parece incompreendido: a depressão rouba o desejo e a vontade.

O desejo quase ausente ou diminuído revela diferentes níveis da doença. Isto é até sabido por muitos, mas frequentemente esquecido no dia a dia, trazendo mais inconvenientes para quem sofre da depressão e para aqueles com quem convive. 

É comum que o próprio doente se veja como um inútil por fazer menos do que já desejou, sem a autonomia para alterar seus comportamentos e sentimentos. As pesquisas que revelam alterações bioquímicas e metabólicas na atividade cerebral ainda são pouco difundidas e, por isso, poucos as conhecem. Assim, é difícil mudar a ideia que o sujeito é sempre capaz de comandar sua vontade simplesmente escolhendo isso. Essa visão causa ainda mais prejuízos a autoestima do deprimido. 

Junto aos rótulos de “vagabundo” e “inútil” é comum também ouvir “o que te falta é força de vontade!”. Interessante pensar é que a pessoa diz isso não se dá conta do que fala. É o mesmo que saber que um carro está sem combustível e querer que ele ande! É o desejo que nos move! Sem desejo não há vida e não há motivação.

A bioquímica cerebral é alterada com a depressão. E, uma vez que o cérebro é nosso quartel general, se ele não vai bem todo o corpo sofre as consequencias. A bioquímica cerebral está intimamente ligada com nossos hormônios. Nossos hormônios correm o corpo, inundam nossos sentidos, por isso, as sensações durante a depressão são muito diferentes.

 

•Não se vê mais a beleza que se via, o mundo fica meio cinza.

•Músicas não trazem mais vontade de dançar.

•A comida perde o gosto ou serve pra preencher um vazio, tentar matar ansiedade.

•O corpo fica pesado mesmo que você emagreça.

•Os movimentos parecem não ter tanta precisão,

•respirar é difícil.

•A relação com o tempo muda: “pra sempre” ou “nunca mais”.  

Tudo leva mais tempo e nessa lentidão do tempo o que ocupa o espaço são pensamentos negativos e culpas. Lembranças tristes ocupam o presente. Regiões frontais do nosso cérebro responsáveis por perspectiva ficam pouco ativadas, por isso, não se consegue projetar futuro. Falta esperança e a fé!

E todo este inferno interior costuma mudar pouco por fora: o semblante desanimado, a falta de cuidados pessoais e desleixo.

A depressão é uma doença complexa que não tem cura simplesmente saindo com os amigos para tomar uma cerveja ou dando uma voltinha no shopping , isso é coisa de gente que não tem depressão. A diferença está até no pensamento. Alguém que está bem pode pensar: “se preciso sair, vou sair!!” Mas quem tem depressão diz: “como é que eu vou fazer pra sair da cama” . Pra entender isso imagine que você recebeu dose de alguma droga que altere seus sentidos e precise sair para um compromisso. Você vai simplesmente “sair” de casa? 

Outra coisa comum que se diz a quem tem depressão: “você tem que querer melhorar!” A depressão acaba com o desejo, portanto, se o paciente ter vontade de melhorar já está no lucro. Se você agir com quem tem depressão de maneira coerente com o fato de que o desejo está diminuído, reduzirá a sensação de impotência de quem está neste estado.

Se você tem depressão, lembre que é uma doença, e você precisa de tratamento!

Saindo do Labirinto

labirinto.jpg

Depressão.

Ansiedade.

Automutilação.

Anorexia.

Bulimia.

Todos são um Labirinto. No qual, quem ousa entrar ou entra por acidente, se perde nele. É difícil encontrar uma saída, não é? É difícil você tentar encontrar uma saída quando já deu de cara para o nada mil vezes. É difícil sair sozinho. É difícil não ter um guia, não saber nem como aquele labirinto agora se encontra na sua vida, fazendo parte do seu cotidiano.

Mas você até gosta dele..

E gosta de brincar no Labirinto como uma criança gosta de brincar de pique-esconde. Mas o Labirinto guardou algumas surpresas pra você, não vai querer perder vai?

Uma hora, você se cansará.

Uma hora, você sentirá fome.

Uma hora, você sentirá medo, ansiedade.

Mas olhe pro lado e não verá ninguém. Porque você mesmo afastou as pessoas de você por querer tanto continuar no Labirinto quando já era a hora de ir embora. Você permaneceu num lugar desconhecido. E talvez demorará alguns meses ou ANOS para você encontrar a saída.

Ou você pode morrer ainda no Labirinto.

SUFOCADA. 

COM FOME.

COM MEDO.

Quem disse que o Labirinto seria uma boa ideia?

Escrito por GABRIELE MEIRELES

Como se sente?

Eu sei que você não consegue falar. Parece que algo te impede, não é? Eu sei exatamente como se sente..

Mas se for por escritas, palavras, músicas…qualquer coisa! Ache um jeito de falar o que sente. Guardar tudo para si não é lá as coisas melhores que se pode fazer.

Como será que é a vida de uma pessoa com a depressão?

Falando um pouco sobre a minha depressão

Quem acompanha o blog desde a fundação em dezembro de 2015 sabe que além da anorexia e bulimia eu desenvolvi o transtorno de ansiedade e a depressão.

Bem, eu tenho tido algumas recaídas na depressão nesses últimos meses e tenho ouvido coisas que uma pessoa depresiva NUNCA deveria ouvir.

Mas ouvido esse tipo de coisa de quem Gabriele?

“Amigos”. Aqueles ‘amigos’ que não sabem e não entendem o que é você sentir um buraco enorme dentro de você e não há remédio ou terapia que cure. ‘Amigos’ que dizem que sua depressão é “falta do que fazer” ,além de gente desconhecida que dizem que pessoas com depressão são doentes porque querem! Ou porque é “falta de surra”.

Esse tipo de coisa eu li e reli várias vezes por pessoas conhecidas e desconhecidas e sempre me surpreendo de como uma pessoa pode ser tão idiota a ponto de falar isso pra alguém que não está doente ‘porque quer’ ,mas está doente simplesmente porque ESTÁ!

Ninguém escolhe a depressão. Ninguém acorda em uma manhã qualquer de uma sexta-feira e diz “eu vou ter depressão =) ” . As coisas não funcionam assim!

E o pior de tudo é que nunca será extinto pessoas como essas. Sempre haverá aquele grupinho de idiotas que te xingam por fazer automutilação, por ter depressão, por ser anoréxico, por ser bulímico,etc. ……..SEMPRE HAVERÁ!…..

 

Mas como eu lido com isso?

A minha única força está em Deus.

Quando você é xingado ou lê comentários de gente desconhecida xingando todas as pessoas depresivas  ou com alguma outra doença psicológica em alguma rede social,mesmo que não seja DIRETAMENTE pra você, você se sente ofendido porque, sim, você faz parte da porcentagem mundial de pessoas que são doentes psicologicamente.

Mas também há aquelas pessoas que te apoiam, pessoas perto de você e até que nunca te viram na vida que estão te apoiando com palavras que te consolam e que te animam!

Depois de Deus, sua família é seu maior suporte! Dificilmente uma pessoa com uma família unida terá ou ficará tão depresiva como uma pessoa que não tem apoio familiar.

 

Sobre pensamentos suicídas

Não foi somente uma vez que tive pensamentos suicídas, em todas as minhas recaídas esse pensamento vem e sempre num nível intenso. Quem conhece meu testemunho sabe que já tentei me matar e os pensamentos suicídas continuam- ainda que, eu não tenho levado meus pensamentos até o fim-.

É como se você estivesse num centro de uma roda e ao invés de pessoas te cercando são PALAVRAS. Palavras que te acertam como flechas e ferem seu corpo, sua alma e seu espírito. E tudo que há ou houve de bom na sua vida, SOME! Não há indício de qualquer felicidade passageira na sua vida, somente choro,tristeza,opressão!

Isso dura alguns dias até que vai diminuindo toda a depressão em você e então você fica bem por mais alguns dias ou algumas semanas e depois o ciclo da depressão volta pra acabar com qualquer bem-estar ou felicidade que você tenha tido nesse tempo de “folga”.

Quando a depressão te pegar, grite BEM ALTO: EU MEREÇO SER FELIZ !!

-Nota da Autora

 

Conheça Amanda Todd

Em 7 de setembro de 2012, Todd postou um vídeo de 15 minutos no YouTube intitulado My Story: Struggling, bullying, suicide and self harm (Minha História: Lutando, bullying, suicídio e auto-mutilação), que a mostra usando uma série de cartões para contar suas experiências sendo intimidada. O vídeo se tornou viral, recebendo mais de 1.6 milhões de visualizações em 13 de outubro de 2012, com os jornais online ao redor do mundo incluindo um link para o vídeo.

Durante o vídeo, Todd escreve que quando ela estava no 7° série usou vídeo chat para conhecer novas pessoas através da internet e recebeu elogios sobre sua aparência. Um estranho convenceu Todd para mostrar os seus seios para a câmera. O indivíduo mais tarde começou a chantageá-la com ameaças de expor as fotos, caso ela não desse um “show” para ele.1678911180ce76c19f60d2233e09c6e6.jpg

Todd escreveu que durante as férias de natal, a polícia informou às 4:00 AM que a foto estava circulando pela internet. Todd escreveu que ficou muito doente, com ansiedade,depressão severa e síndrome do pânico. Sua família se mudou para uma nova casa, onde Todd declarou que mais tarde começou a usar drogas e álcool.

Um ano mais tarde, o individuo reaparece, criando um perfil no Facebook que usava as fotos como imagem de perfil e entrou em contato com amigos de sua nova escola. Novamente Todd foi provocada e, acabou mudando de escola pela segunda vez . Ela também escreveu que começou a conversar com um “velho amigo” que apareceu. O amigo pediu a Todd para ir em sua casa, onde eles “ficaram” enquanto sua namorada estava de férias. Na semana seguinte, a namorada do “velho amigo” e um grupo de outros atacaram Todd na escola, enquanto gritavam e davam socos, até ela ir para o chão. Após o ataque, Todd tentou se suicidar, bebendo veneno, mas foi levada para o hospital e fizeram uma desintoxicação.

Após retornar para casa, Todd descobriu mensagens abusivas sobre sua tentativa fracassada de suicídio postada no Facebook. Sua família se mudou para outra cidade para recomeçar, mas Todd foi incapaz de escapar do passado. Seis meses depois, mais mensagens e abuso ainda foram sendo postados em sites de relacionamento.Seu estado mental piora, ela começou a se envolver em automutilação. Apesar de tomar anti-depressivos e receber aconselhamento, ela teve uma overdose e passou dois dias no hospital.

Em 10 de outubro de 2012 ás 18:00, Todd foi encontrada enforcada em sua casa.

 

Conozca la historia de Anna Clendening

Ela sofre de transtorno de ansiedade e depressão a alguns anos e emocionou muitas pessoas com sua história e com sua voz!

 

 

 

 

Eu sei muito bem como se sente.

Quando você chora sem motivo,

Quando você sente uma dor que não sabe porque existe.

Eu sei como se sente convivendo com a depressão.

-Gabriele Meireles (criadora do site Liberta da Ana e Mia)

Nem sempre a liberdade pode ser descrita por ter asas, mas sim em ser filho de Deus.

-Nota da Autora ( Gabriele Meireles )

anigif

 

Nunca desprecian a las personas deprimidas.
La depresión es la etapa final del dolor humano.

-Augusto Cury

Lutando contra a minha depressão / En pelea contra depresión

fighting my depression.jpg