E-mail perdido 3 + Depoimento

” Eu não estou mais em tratamento, mas era para eu estar. Só que por vários fatores da minha vida tive que abandonar. Confesso que ainda é bem difícil, tem vezes que acho que não vou aguentar, que não vou conseguir, mas eu penso sempre em um dia de cada vez.

Parece besteira, mas assim fica mais fácil. É bem mais fácil você enfrentar as dificuldade da doença pensando apenas naquele momento, do que se desesperar e ficar programando os dias que ainda virão, entende? O desespero e a ansiedade de pensar no que virá, nas especulações de “como aguentarei por tanto tempo?” faz com que a porta da recaída se abra facilmente. “

Imagem relacionada

Bruna Gurgel – 01.02.2016

Depoimento de Miriã

Olá, sou uma ex-bulímica e gostaria de esclarecer algumas coisas. Eu não me tornei bulímica porque quis. Quando estive em uma fase bulímica e depressiva, eu não pensava antes de fazer as bobagens. Simplesmente pensava: eu não valho nada mesmo. Vou emagrecer e ao menos ficar menos pior do que já sou. E quando paro para pensar, as pessoas da minha idade (e minha altura) não pesam o que eu peso! Eu apenas queria ficar aceitável.Claro, eu podia ter feito isso de uma forma saudável. No começo foi assim, fazia academia, comia bem. Eu realmente não sei quando que comecei com as dietas radicais. E com elas vêm as compulsões alimentares. Eu não parava de comer, não me sentia cheia, eu comia mais de 3500kcal! Mas espera, naquele ponto, eu já não aceitava engordar. Sabe quanto que engorda comendo isso, sabendo que minha taxa metabólica basal é 1600kcal por dia? Eu engordava 2kg, senão mais devido ao diminuição do metabolismo devido às dietas radicais (aí eu engordava 3kg). Aí me diz… engordar 3kg de um dia pro outro não é nada fácil né? E como não bastasse após engordar eu continuava comendo e comendo. Já cheguei a engordar 7,5kg em 6 dias, poque não conseguia parar de comer. Você tem noção do que é isso!???? Com tanta frustração vem, primeiramente os exercícios em excesso, claro. No primeiro dia 1h, no segundo dia 1h30, no terceiro dia 3h! Mas eu não dava pra ficar sempre esse tempo todo me exercitando… aí que entra o excesso de cafeina (isso inclui café e chás). Tomava uns 600ml de café por dia + 1 litro de chá, inacreditável. No final das contas, não funcionou, daí tive que apelar. Fui provocar vomito. Na primeira vez não consegui, nem 1 semana depois, mas 2 semanas depois virei a rainha disso. A rainha da “compensação” por eexercício vomito e cafeina. Mas não me emagreciam, só não me deixavam engordar nas minhas comilanças de 3500kcal. Aí você diz: você não se preocupava com sua saúde? Não, fazia todas essas “compensações” sem pensar em nada, é como se eu estivesse fora de mim. Se eu não compensasse, eu ia ficar arrasada e começar a planejar como suicidar (já aconteceu e pratiquei auto mutilação 3 vezes, mas foi de leve) E cara, fiquei 2 anos nisso. Eu tentava parar, eu juro, mas não conseguia. Só foi possível graças a ajuda de psiquiatra, psicóloga, e mesmo assim ainda tenho recaídas. Por favor, não fale sem saber. Quem tá de fora, acha que é tão simples parar. Mas eu tentei parar inúmeras vezes.

Quando você aprende a se odiar- parte 2

  Resultado de imagem para mulher bonita
“Sabe, não é que eu seja fútil: eu nem queria ser admirada pela beleza. Só queria não ser rejeitada e só queria não me rejeitar por conta da aparência. Acho essa história de beleza interior a mais cruel das piadas.
    Por enquanto, continuo nos dolorosos e CAROS tratamentos estéticos e tentando juntar dinheiro para as plásticas. É triste… Mas a auto-estima nem sempre é tão fácil de se ter quando a gente está fora do padrão. A maior crueldade de todas é que a gente aprende a se odiar.
   Eu sou dessas que sofrem e sofrem e sofrem por conta do corpo. Como já contei, até hoje tenho problemas que não passam. Sinto-me excluída do mundo, pois a beleza, que me falta, é fundamental para a felicidade. Para ter um bom emprego, é necessário ter uma boa aparência.
    E a vida amorosa, então? Todos os dias publicam-se matérias sobre como a BELEZA está em primeiro lugar para homens. Eu tenho problemas sexuais, não pelo sexo em si, mas pela não aceitação de meu corpo. Não fico nua na frente de ninguém. Não vou à praia. Não coloco biquíni. Nunca. Tenho horror por meu corpo e achei que as plásticas e tratamentos estéticos ajudariam,  mas parecem mais fábricas de ilusões.
Daqui a poucos anos, terei 30 anos de idade. E ainda não superei o bullying, ainda não aceitei meu corpo, ainda não desaprendi a me odiar.
Quantas mulheres você conhece que gostam do seu próprio corpo? Eu conheço pouquíssimas.”

Quando você aprende a se odiar-parte 1

“Ame a si próprio”, diz a mensagem deixada na areia

 

Janaína, enviou os dois emails abaixo para um blog chamado Escreva Lola, escreva :

“Li seu post sobre padrão de beleza e sobre os corpos dos atletas. Concordo com você que somos condicionados a gostar de determinado padrão de beleza, mas eu não sou forte o suficiente como você: eu me deixo afetar.
Sabe… Sou gorda. Muito gorda. Sempre fui. Quando tinha 14 anos, o meu apelido era baleia. Também me chamavam de feia e gozavam do meu cabelo, que era bem crespo. Um dia, perto do meu aniversário de 15 anos, um dos meninos da minha turma descobriu que eu era a fim de outro garoto, da outra turma, amigo dele. Por “diversão”, os dois fizeram uma aposta. Se o cara ficasse comigo, ganharia 20 reais. Não preciso nem dizer que ele ganhou os 20 reais e todos me zoaram. Mudei de escola.
Dez anos se passaram e agora alisei o cabelo e já emagreci bastante, mas continuo gorda. E tenho estrias horrorosas e celulite e flacidez. Estou juntando dinheiro para plásticas. Os tratamentos para estrias são caríssimos e muito dolorosos. Já ouviu falar em carboxiterapia? Nossa, dói demais. E custa mais de mil reais o pacote com dez aplicações! E, apesar de tantos gastos, não há garantias de que as estrias vão sumir completamente: vão apenas diminuir.
Eu moro perto do mar, mas não vou à praia, embora goste muito de água. Também não vou ao clube e não frequento piscinas. Tenho muita vergonha do meu corpo. Também não faço sexo. Não por ser moralista, religiosa, ou por esperar o “cara certo”, mas porque acho que, por mais que o cara esteja a fim de mim, quando eu tirar a roupa e ele se deparar com minhas gorduras, minhas celulites, minhas estrias, vai rir de mim.
   Aliás, nesse ponto, eu me pareço com os “masculinistas”. Eu não acredito em homem-exceção. Para mim, todos eles vão rejeitar minha aparência. Também não acredito em amor verdadeiro. Acho que ninguém (homem ou mulher) se apaixona por gente feia. Sei que o que estou dizendo não é nada racional.

  Até porque, o problema nem é o que os homens pensam ou deixam de pensar.
É o que eu penso. Imagina, não vou à praia por vergonha de minhas gorduras. Eu me privo de um prazer por medo do olhar dos desconhecidos da praia.

Resultado de imagem para praia
CONTINUA..

Os piores meses da minha vida

page.jpg

Junho, 08 de dezembro de 2015

Fui completamente aprisionada pela anorexia e bulimia. OS PIORES MESES DA MINHA VIDA! Em 6 meses minha vida mudou completamente. Eu era feliz comigo mesma e tinha minha auto-estima lá encima!!! E  PUM! Uma brecha que dei a Satanás na minha vida pra me destruir quase me levou a morte. Nesses meses de tormenta eu fui ficando doente a cada mês que passava… me sentia horrível, feia, gorda. Isso nunca foi um tipo de preconceito pra mim, existem pessoas lindas gordinhas e eu não me importaria de ser uma delas. Mas, quando você está voltada para viver os sonhos de Deus na sua vida, Satanás usa todas as armas que pode contra você ,e, infelizmente, ele tornou da minha vida um verdadeiro “inferno” porque sou uma menina que sempre se preocupou com estética e isso foi a isca perfeita.

Mas graças a Deus, mesmo eu deixando o Senhor de fora completamente da minha vida, Ele nunca se separou de mim. Quando eu me sentia mal por fazer um simples e natural fato..comer, Deus estava do meu lado mesmo que eu não permitisse que Ele fizesse MAIS por mim. Deus nunca me abandonou e Ele me provou isso.

Vou resumir pra vocês…

Eu fui pra minha igreja e foi um pastor de fora pregar lá, a mensagem toda foi de cure e libertação. Ele pediu pra que cada um estendesse a mão para onde era sua casa e eu fiquei orando do lado da minha mãe. Depois de muito tempo e mesmo sem forças, com a ana e mia (anorexia e bulimia) me impedindo de falar com Deus e até de ficar em pé por muito tempo, eu juntei tudo que tinha sobradode mim e pedi a Ele que me libertasse daquilo. Eu queria e precisava de uma experiência com Deus. Só foi eu fazer essa oração que me senti mal ! Segurei na minha mãe com força e ela pediu pra eu sentar porque eu poderia cair. Mas eu não conseguia sentar sozinha, senti como se algo horrível tivesse sendo arrancado de mim, uma coisa malígna saindo de dentro, me machucando e quebrando tudo. Eu fiquei tonta, não conseguia ver direito e nem ouvir o que me diziam. Eu só olhava pra todos os lados querendo pedir ajuda, mas não conseguia falar!! Me disseram que eu me debatia, agoniada, procurando respirar mas não lembro dessa parte…
não lembro quem me sentou.. só sei que uma hora abri os olhos e estava cercada por pessoas orando por mim. Então, a diaconisa Rose encostou no meu peito e ordenou que aquilo saísse de mim e foi então que eu respirei normalmente, ouvi e vi tudo claramente de novo.
Comecei a chorar porque senti que aquilo que eu estava sustentando era algo demoníaco
e quando Deus tirou aquilo de mim eu me senti tão grata.. tão leve.. eu consegui RESPIRAR!
Me senti VIVA!
Eu tinha tido um surto mais cedo no dia anterior.. quebrei minhas coisas.. chorei.. e quando disse que ia pra igreja, minha mãe perguntou se não era melhor eu ficar, já q não estava me sentindo bem.. eu estava fraca. Mas eu não queria ficar em casa porque eu sabia que a ana e mia iam me atormentar mais e mais!! Então fui e tudo isso aconteceu.
Me sinto liberta! Me sinto feliz!
Vou continuar o tratamento claro.. mas um grande peso espiritual foi tirado de mim. a ana e mia, que eu venerava, que cheguei a dizer que AMAVA, a tratei como pessoas vivas.. agora odeio por ter quase acabado com minha vida. Tudo por uma brecha que dei ao diabo. E então fiz o mesmo com Deus, pedi.. mesmo sem a mesma fé que tinha antes.. mas só pedi a Ele uma experiência e que Ele me arrancasse essas doenças de mim, não importava como. Doeu, a sensação foi a pior que já senti em todos meus 16 anos de vida!
.. mas valeu a pena!
 
Agora sou #Anti-ana-mia

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Depoimento de Marcus, 18 anos

Oi gente, me chamo Marcus, tenho 18 anos, moro em Porto Seguro. Conheçam um pouco da minha história:
Desde a infância eu era extremamente tímido e isso me impedia de fazer amizades, quando cheguei no ensino médio, um grupo de alunos da minha turma não media esforços para me humilhar diariamente (por eu ser esse menino tímido e sem amigos, eu era o algo perfeito para eles)… Dai nesse comento de nós na garganta, asfixia de tristezas, eu conheci a automutilação através de uma amiga virtual, comecei a me cortar (cortes superficiais) com 13 anos, ninguém percebia pois eu estava sempre de blusa de frio (apesar do calor escaldante do litoral baiano), as coisas pioraram quando eu tive o meu primeiro amigo de verdade (no segundo ano do ensino médio), pois nessa amizade eu me descobri apaixonado por ele, veio o drama da minha sexualidade, a aceitação, e os dilemas, eu sabia que esse meu amigo era hétero e nunca teria nada comigo, era um amor impossível… Os cortes iam ficando cada vez mais constantes e mais profundos. Eu não sei como consegui forças, mas um certo dia depois deu me cortar tanto a ponto de ir parar no hospital, eu decidi que eu queria viver. Viver feliz? talvez sim, talvez não. Mas eu queria me libertar de todas as minhas aflições. Faz 4 anos que não me corto, hoje em dia eu sou uma pessoa estável, continuo sem amizades verdadeiras, aquele meu amigo por quem eu era apaixonado eu já não tenho mais contato pois me afastei dele pra tentar acabar com o meu amor não correspondido.. Socialmente minha vida está indo, trabalho, faculdade, e algumas pessoas bacanas que tive o prazer de conhecer.
Se tiver alguém passando por algo parecido com o que eu passei, acreditem que por pior que seja a sua aflição, sim, há uma “luz no fim do túnel”.

Ele chegou a pesar 35 kg

“Comecei a comprar aquelas revistas com listas de alimentos e calorias e calculava tudo o que comia. Em pouco tempo, eu emagreci muitos quilos”, diz o jovem que, aos 12 anos, passou a sentir-se pressionado por sua família a ser magro.

tumblr_o271308j921so3d2ao1_500“Eu não queria engordar e vomitava tudo o que comia, fiz isso por oito anos. E ainda usava laxantes e diuréticos. Minha família me internou algumas vezes, mas, não entendia e só sabia falar que eu jogava dinheiro na privada”, conta N.R.. E, mesmo tendo passado por quatro internações em clínicas de transtornos alimentares, só conseguiu se curar aos 20 anos. “Me curei quando comecei a namorar, quando encontrei alguém que me amava como eu era e que se preocupava muito comigo”, completa o jovem.

    O caso dele é a típica situação descrita pelo psiquiatra da Unifesp Marcelo Niel. “No início ou meio da adolescência, o jovem começa a fazer algum tipo de dieta e emagrece muito. Depois, começa a ter um comportamento obsessivo com sua alimentação”. E, além de ter esse rigor com seus hábitos alimentares, o anoréxico passa a se ver de forma bastante deturpada. “O transtorno desmórfico corporal faz com que o paciente veja uma imagem distorcida de si mesmo. Ele se vê muito mais gordo do que realmente é”.

     Para Niel, “o tratamento é complexo, mas, em linhas gerais, tem bom resultado e a maioria consegue se livrar”. O médico ainda aconselha aos familiares e doentes a procurarem ajuda para se orientarem sobre o tratamento, que é multidisciplinar e que necessita de psiquiatra, nutricionista e clínico geral. “Há lugares, como o Hospital das Clínicas e a Unifesp, que disponibilizam atendimento e tratamento gratuito”, diz Niel.

Depoimento anônimo

 Oi , eu tenho 14 anos e sofro de anorexia nervosa , eu tenho 1,58 de altura e peso 49 kg , eu ja engordei bastante , cheguei aos 35 kg , eu me via gorda e feia e todos sempre falaram pra mim o quanto eu estava magra , isso nunca foi o suficiente , eu sempre quis emagrecer mais e mais , tomava todos os tipos de remedios para poder emagrecer , quando eu comia me sentia muito mal então eu vomitava , jogava fora a comida que trazia pro meu quarto , se eu comia , comia bem devagar , eu achava que comendo assim o meu estomago ficaria satisfeito. Cabia duas de mim em uma calça 36. Eu tenho muita sorte por ter uma namorada que sempre esteve ao meu lado , me ajudou quando eu mais precisei e se nao fosse ela , eu ainda estaria nessa. Hoje eu joguei fora uma balança que tinha no meu quarto , isso pra mim ja é um grande passo pra ficar cada vez melhor . Eu sei que um dia vou chegar no meu peso ideal e vou me ver como eu realmente sou.
E pra quem tem a ana fica um conselho , admitem pra voces mesmas a doença que voce tem , procurem ajuda, saem dessa , eu ja perdi uma amiga por causa da ana.

Depoimento de uma modelo – (19 anos,modelo internacional)

“Em Paris um estilista disse que eu estava uma baleia. Tenho 1,76 m e peso 52 kg. Sozinha, acreditei naquilo e, embora trabalhasse bastante, achava que se engordasse teria acabado minha carreira de modelo. Comecei a fazer tudo que me falavam para emagrecer. Jejum, remédios, pensei até em usar drogas. Tomava laxantes e cheguei a jejuar por dois d
ias seguidos. Aí eu não aguentava e mandava ver: comia o que vinha pela frente. Vinha o arrependimento, a tristeza e o descontrole. Não sabia mais o que era normal. Comecei a perder peso e quando voltei ao Brasil minha família e a Agência se escandalizaram. Resultado de imagem para modelos desfilando
Fiquei louca da vida e continuei utilizando meus métodos. Quando meu namorado me convidava para sair ficava louca:”será que este cara não vê que eu preciso emagrecer?” Acabei desmanchando o namoro. Amigas? Nem pensar! O medo de comer me fazia calcular todos os itens de calorias dos alimentos. Cheguei a comer algodão com água para não sentir fome. Minha pele estava amarelada, as palmas da mão alaranjadas, meu cabelo caia e eu me sentia deprimida. Não pegava trabalho de jeito nenhum e achava que era porque estava gorda! Um dia tive uma sensação terrível, o peito parecia que iria estourar, o coração saia pela boca, sentia-me enformigada, arrepiada e achei que iria morrer. Corri para o Pronto Socorro e lá disseram que não era nada. Mas como, se eu sentia tudo aquilo! Consultei o Dr. Tommaso e fiquei sabendo que tinha “PÂNICO”. Era, como ele disse, um ataque de pânico. Uma sensação tão aterrorizante que me mantinha com muito medo! Aí comecei o tratamento e percebi que estava num estado quase anoréxico. Felizmente, após muita perseverança, voltei à vida normal. Fico a maior parte do tempo fora do Brasil, mas quando venho faço um programa intensivo da parte psicológica. Qualquer ideia do tipo “estou gorda” comunico ao Dr. Tommaso.”

Depoimento de Dalila -13 de maio de 2011

  Oi gente, sei o quanto é dificil a luta do dia a dia para vencer a bulimia, muitas vezes é desesperador perceber que o tempo passa e ao invés de melhorar você só piora. Quando eu me tornei uma bulimica eu tinha apenas 14 anos e hoje tenho 21 anos e estou tentando me livrar desse problema a base de remédios, pois sozinha não estava sendo possivel. .sofri grandes consequencia que me fizeram parar e refletir , afinal eu não acreditava que poderia parar em uma cama de hospital por conta disso, até ir parar numa…No meu caso isso teve inicio como uma brincadeira, não parei para pensar em nenhum momento que isso poderia sair do meu controle…até chegar onde cheguei.
   Não estou livre desse problema ainda, mas luto para isso e para quem está no inicio desse pesadelo indico que procure ajuda o mais rapido e busque metados mais eficazes e saudavéis para emagrecer com saúde. Aqui fica o meu depoimento!

Depoimento de Ingryd, 17 anos

-O que aconteceu comigo a um ano …
 
   Hoje eu vim falar sobre um assunto que me preocupou durante um tempo a anorexia e a Bulimia .Teve um  tempo em que eu queria muito emagrecer ,eu sempre quis e ainda tenho vontade de ter um corpo de menina japonesa e infelizmente minha genética nunca me ajudou ,eu não sou gorda nem magra eu tenho um peso normal .
  Vou contar um pouco o que acontecia comigo .Logo quando fui pensando em emagrecer me veio a ideia de dieta e mais dieta ,nunca funcionava então eu tentei fazer o que achei mais fácil de se obter resultado eu comecei a comer o minimo possível, tinha vezes que eu pulava as refeiçoes e só tomava um cafe e comia bolachas de água e sal .Eu fui percebendo que isso estava me afetando então comecei a fazer artes marciais ,tanto para emagrecer quanto pq sempre amei luta e artes marciais ,só que o fato de não comer direito foi me afetando de fazer os treinos ,por que mesmo quando eu sentia fome ..eu nunca comia .

    Eu resolvi isso sem mas nem menos ,eu comia sem vontade muitas vezes ,eu queria vomitar ou parar por ali,e nem era só por que tinha medo de engordar e sim pq eu não sentia fome e td que eu comia parecia sem gosto ,parecia uma tortura  .Eu tinha muitas dores de cabeça ,dores no corpo,cansaço,depressão e alem de que tinha olheiras .Eu fui melhorar agora praticamente ,mas ainda tenho problemas para comer e ainda tenho um pouco dos sintomas mas sinto que já estou melhor .
   Gente, olha depois disso eu passei a refletir muito sobe e percebi que tudo isso foi por um pensamento tolo de que eu era imperfeita de que eu era feia ,gorda e que ninguém nunca iria me aceitar .Hoje eu tenho a dizer uma coisa ,todos nos somos únicos temos perfeiçoes e imperfeiçoes ,e procurar a perfeição não e um crime ,mas se prejudicar para obter perfeição já e um horror e e besteira .Eu passei hoje a enxergar não só meu defeitos mas sim tbm minhas qualidades eu hoje sinto que sou do jeito que eu quero ser e que se eu quiser mudar eu irei mas de um modo inteligente e que não  me prejudique só me traga benefícios .Então que fique o recado ..não façam a besteira que eu fiz e sejam sempre saudáveis ,e sempre procurem se amar acima de tudo. 

 

VISITE O BLOG DE INGRYD: BELOVED COFFEE

Não desistir

   Tá sendo muito difícil a escolha de não desistir do tratamento, e melhorar ,sinto que preciso da melhora para viver com liberdade sem a culpa de comer e engordar, de comer e passar mal. Sei e tenho a certeza que todos que estão ao meu lado querem a minha melhora e querem o meu bem .Está realmente muito difícil mas escolhi o tentar , o persistir e não quero que a doença me vença , quero vencê-la. Adorei a iniciativa da minha mãe criar esse blog, porque aqui tenho a total liberdade de demonstrar minhas dificuldades, de informar para as mães e meninas que sofrem com a doença. Aqui escrevo o que realmente sinto, penso e o que eu passo durante 1 ano e meio. Acredito na minha cura, acredito em mim, rezo todos os dias para ter força para enfrentar o dia seguinte, tenho fé que vou dar conta !
Ass: Filha da Luciana .

Bom eu quando ia ser internado eu pesava 38kg com 1,70 de altura e imc de 12,4 era considerado grave e para mim, ainda sim, é uma luta diária.

-Rafael Rodriguez (da UFPB-Universidade Federal da Paraíba)

Gabriela Peres e a síndrome do pânico

A leitora Gabriela Peres, de 19 anos, também enfrentou a síndrome do pânico e abriu o coração para a CAPRICHO. Confira sua história:
 
Enquanto voltava para casa depois de um vestibular, aos 17 anos, a Gabi teve a primeira crise. “Lembro de sentir meu rosto pingando. Minha cabeça estava muito acelerada e eu andava sem saber onde estava – mesmo conhecendo muito bem o lugar”, conta sobre ter se perdido no caminho para o metrô. Uma hora depois, ela conseguiu ligar para o pai, que foi buscá-la. “Nada mais existia além da minha angústia, que me consumia. Não conseguia pensar em outras coisas, por mais que tentasse. Neste dia, deitei na cama e comecei a chorar“, conta.
 
 
Mas, afinal, o que estava acontecendo? Foi o começo de um transtorno conhecido como síndrome do pânico, que se manifesta exatamente como aconteceu com a Gabi: em crises ou ataques repentinos de ansiedade. A tendência é que isso comece a ocorrer com certa frequência. “Em muitos casos, até se desenvolve a agorafobia. Ou seja, a pessoa evita ir a lugares onde acha que pode ter uma crise ou se constranger“, explica Alexandre Valença, professor associado do departamento de psiquiatria e saúde mental da Universidade Federal Fluminense.
 
O motivo que pode desencadear essas crises ainda gira em torno de hipóteses, mas fatores genéticos podem estar envolvidos: a síndrome do pânico é mais comum em familiares de primeiro grau. Valença também aponta que outra possibilidade é que ela esteja ligada à falta do hormônio serotonina, que é produzido pelo cérebro. Já o psicanalista Eduardo Fraga explica que o transtorno de ansiedade “é a forma mais primitiva das pessoas conseguirem comunicar, através do corpo, que alguma coisa não está bem com elas psicologicamente“. Reagir à pressão e exigência do dia-a-dia, por exemplo, é um motivo comum entre adolescentes.

Continuar lendo

Lizzie Velasquez

Mds ela é incrível !! Não gostei do título ” a mulher mais feia do mundo” pq,
na vdd já vi pessoas BEM MAIS FEIAS (risos), o modo como ela enfrenta a vida,
me inspira a partir de hoje a ser mais forte.

 

CARTA PARA ANA

“Seis meses. Foi o tempo que você me deu para me matar. O tempo que você me concedeu para eu me matar, eu ainda achei que você fosse minha amiga mesmo quando estava sendo levada pro hospital sem forças. Uma, duas, três vezes por semana.. Sabe de uma coisa? Eu fui uma idiota. Idiota de achar que tudo aquilo valeria à pena, que todos os meus esforços não eram em vão, você parecia não estar de bem comigo, mas eu me pusera a pensar que você estaria comigo no último segundo segurando minha mão, me mandando ser forte, porque a promessa não tinha sido quebrada.

Mas você não esteve.

Ou esteve?

Você quase me destruiu Ana, você quase me matou e quase matou meus amigos e minha família com suas ideias malucas para “me ajudar”. Você é uma doença antes não reconhecida, mas hoje eu sei, você não é uma pessoa, nem uma amiga, nem uma ajudante..você não é nada! Nada além de uma doença. Uma doença que por um fio, não me deixou internada, morrendo em algum hospital.

Você foi uma escolha minha sim, em parte. Mas me arrependo de todo o esforço e sacrifício que fiz por você.

Você foi o meu pior pesadelo.

Com sinceridade,

Gabriele Meireles. ”

Anorexia e bulimia – JESUS me libertou!

“Olá lindos e lindas do Pai! Tenho 17 anos, a pedido da Pati, vou compartilhar com vcs meu testemunho! Oro para que não julguem,mas que o Espírito do Senhor venha falar a cada um através destas palavras:

Na série “Espelho,espelho meu…” aprendemos que satanás manipula os fatores externos pra bombardear  a nossa mente, aprendemos também que devemos ter cuidado com o que deixamos entrar no nosso mundo interior.

E o que acontece quando deixamos o nosso mundo interior ser atacado por todas as mentiras que satanás conta sobre nós? E quando passamos a viver em cima dessas mentiras?

Foi o que aconteceu comigo há quase 4 anos atrás. Comecei a viver as mentiras que o mundo contava sobre a minha auto-imagem:

-Se vc não é magra(o) não é feliz!
-Fórmulas rápidas para alcançar aquilo que quer!
-Não importa o quanto custe,desde que vc esteja dentro dos padões!
-Só vão te amar se vc for assim, ou assado e blá blá blá…
.

Continuar lendo

Depoimento de Mônica

“Boa tarde amigas. Queria contar um pouco da historia da mia e da ana em minha vida. Me identifiquei muito com as dicas nesse blog então resolvi contar um pouco da minha trajetória e como as minhas amigas fizeram minha vida feliz.
Eu sempre fui gorda, desde criança, mas na minha adolescência comecei a me interessar por garotos mas não fui correspondida nunca, por ser gorda. Um dia na escola eu pedi pra uma amiga mandar um recado pra um menino que eu era afim, e ele me disse que ele viria falar comigo, quando ele veio ele disse que nunca ia ficar comigo porque eu era uma porca gorda. Eu quase morri, imagina, eu, naquela idade, com o maior interesse em experiencias novas, namorados, e tudo oque a adolescência te faz sentir, receber um fora assim, logo sendo chamada de porca pelo maior gato da escola. Eu resolvi mudar, radicalmente. Não sei de onde eu adquiri a ana e a mia mas foi uma das coisas mais mágicas da minha vida. Não comia nada, só comia quando dava muita fome e quando comia, vomitava, então logo de cara meninas perdia 17kg em um mês, pulei drasticamente de 78 para 61, pra altura que tenho eu fiquei uma modelo linda me amava, olhava no espelho, eu era a pessoa mais realizada do mundo, todos me elogiavam, vesti 38, tive todos namorados que quis, usava todas as roupas sem aparecer os pneus de gorda desgraçada, fiquei maravilhosa. Fiquei de 2009 até 2012 assim, então me casei, daí comecei a engordar e hoje sou uma gorda desgraçada com 85kg, choro todas as vezes que vejo minhas fotos esbeltas e me olho no espelho parecendo uma abóbora gigante 😥
O pior é sentir que minhas amigas Ana e Mia estão me abandonando, pois eu não consigo mais as encontrar, eu preciso de ajuda pra ser feliz outra vez amigas!!!
Eu to sofrendo muito, mas eu vou lutar até o fim pra conseguir o corpo perfeito novamente e ser uma modelo linda, maravilhosa e estonteante como todas nós que somos reprimidas merecemos ser.
Obrigada por cada uma que leu minha historia e aqui eu vou postar toda vez que perder cada kg.
Boa sorte a todas. Juntas com a Ana e a Mia somos imbatíveis, não desistam. ”

Mônica Larissa Pereira Heinrichs, 21 anos, morando junto, 86kg, 1,68

Depoimento-Anônimo

“Minha prima morreu de anorexia (isso é verdade, já se passaram 5 anos). A vida é mais que um peso inatingível. Se aceitar do jeito que você, isso sim é ser feliz, e o mais importante: ESTAR SAUDÁVEL! Não comer significa 0 nutrientes necessários para vida e pro bem-estar físico e mental. Qual o sentido de ser osso puro sem dentes, sem cabelo, com a pele totalmente “estragada” e morta? ANOREXIA E BULIMIA SÃO DOENÇAS! PROCUREM AJUDA! Mesmo que vocês achem que não estejam doentes, procurem ajuda mesmo assim. As pessoas que estão ao seu redor merecem ver você bem. Eu sei que é fácil falar, mas o primeiro passo é aceitar que você PODE ter essa doença e procurar ajuda. E acreditem que é possível, mesmo sendo muito difícil. Desejo toda a clareza do mundo pra todas vocês. Um beijo e É POSSÍVEL!” -Autora desconhecida por nome

Como me sinto especial hoje

Sabe, às vezes Deus realmente permite que certas coisas, mesmo sendo ruins, aconteçam com você. No meu caso, Deus permitiu que eu entrasse num mundo secreto e silencioso da anorexia e da bulimia. E, pode ser que eu não entendesse e nem procurei entender o porquê de estar passando por todo aquele sofrimento, angústia e desespero.

Sem título.png

Mas hoje eu entendo.

Deus é tão perfeito e tão maravilhoso que eu tive que ter essa experiência na minha vida para que outras pessoas vivessem a experiência comigo. Vivendo cada um com a minha experiência, estando comigo, orando por mim, chorando por mim e comigo, muitas pessoas, muitas mesmo estão aprendendo algo com isso. Muitos estão tendo novos sentimentos, descobrindo aonde buscar forças para ajudar o próximo, QUEM é o Único capaz de me libertar disso, cada um está aprendendo algo.. E aí entendo quando leio na bíblia:

 

 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Romanos 8:28

E depois que você passa por essa experiência, você enxerga que tinha tantas pessoas que estavam ali pra lutar com você e você não via.. eu achava que estaria sozinha se contasse, se soubesse que eu estava possuída pela anorexia e a bulimia. Eu me sentia horrível, achei que ninguém me amava, nem a minha mãe…ninguém compreenderia, todos iam me julgar e não me ajudar. Eu gritava no vazio ” SOCORRO!! Por favor..por favor…ALGUÉM ME AJUDE!!!” e ninguém ouvia, ninguém via.. eu chamo a anorexia de labirinto. Você entra,sozinha-sem ninguém saber, se perde e então a encontra. Encontra a “Ana” e a sua amiga “Mia” (anorexia e bulimia) e elas te oferecem ajuda. Você está com medo, no vazio, escuro, está sozinha, então você aceita. E elas caminham com você dia e noite. O labirinto é grande e você sente medo, mas elas seguram na sua mão sempre e um dia te acorrentam e diz que é pra seu bem. Você começa a sentir medo delas, antes você achou que eram amigas, mas você vê que são inimigas e estão te levando pro CENTRO DO LABIRINTO, onde se encontra a “perfeição”, elas chamam assim, mas no dicionário da Ana e Mia, “perfeição” significa “morte”. E elas vão matar você, a cada passo que você der com elas. Até que você começa a gritar, desesperada, mas elas são mais fortes que você, elas cobriram sua boca pra não comer e perder uns quilos e agora cobre sua boca pra não pedir ajuda. E aí que começa o inferno psicológico e emocional.

Eu gritei o mais alto que pude. Deus amostrou em sonho pra minha líder, fez de tudo para que eu fosse resgatada do Labirinto.

E eu fui.

 

lidow_201642983540602.jpg

Hoje vejo o quanto a ‘ANA e a MIA’ me cegaram. Eu sou ESPECIAL, eu sou AMADA,sou LINDA! Quem é a ‘Ana e Mia’ pra dizer tudo o contrário que você sempre ouviu dos seus pais..dos seus amigos..da sua família..??? ” eu te amo ” , “você está linda”, “você é muito importante pra mim”, onde isso tudo foi parar? Você jogou fora por uma ilusão. Uma ilusão que pode matar você, em todos os sentidos. E graças a Deus, ela não me matou fisicamente e Deus não deixou fazer piores danos. Eu fui restaurada e hoje eu reconheço o meu ministério.

Ajudar as pessoas.

Sempre soube disso, eu sempre amei ajudar as pessoas. E vou ajudar o máximo que puder com meu testemunho de vida e com meu apoio de uma ex anoréxica e bulímica.

P.S

=) Deus nunca me deixou.